sábado, 29 de maio de 2010

REVISÃO SOCIOLOGIA - 3º ANO - QUESTÕES

(UEM) Nas décadas de 1950 e 1960, os estudos da Cepal (Comissão Econômica para a América Latina) motivaram um intenso debate sobre a condição subdesenvolvida de países como o Brasil. Sobre esse assunto, assinale o que for correto.

01) Pesquisadores como Celso Furtado afirmaram que as economias capitalistas não seguem uma trajetória evolucionista. Assim, o subdesenvolvimento não seria uma etapa anterior ao desenvolvimento, mas resultado de processos históricos autônomos.
02) No período indicado acima, os estudiosos do subdesenvolvimento defendiam que o Estado deveria intervir na economia como caminho para o desenvolvimento. Esse diagnóstico influenciou as políticas econômicas implantadas em vários países da América Latina.
04) A Cepal foi instituída pela ONU (Organização das Nações Unidas) no final da década de 1940, com o objetivo de formular planos de desenvolvimento para a América Latina.
08) No período histórico em questão, o Brasil alcançou um grau significativo de industrialização, a exemplo do setor automobilístico. A geração de emprego nesse e em outros setores da economia nacional foi suficiente para romper as barreiras do subdesenvolvimento.
16) Os estudiosos do subdesenvolvimento preconizavam que, além da industrialização, o Estado deveria promover reformas sociais para alcançar o desenvolvimento.

obs: nesta questão, você deverá fazer o somatório das alternativas corretas. EX: se a 4 e a 16 forem corretas, dá 20 !!!!

(Processo Seletivo – Professor Substituto / Seduc-PI) Grande parte das cidades do Brasil, independentemente do seu tamanho, possui uma favela. Apesar das diferenças, em termos da sua história e da proporção de área urbana que ocupam, existem elementos da organização social comum a todas. O emprego regular é a exceção entre os habitantes. A maioria vive de uma combinação de trabalho casual, serviços domésticos, produção de pequena escala, comércio e várias outras atividades. O texto acima se refere:

a) À existência de bolsões de pobreza no semi-árido brasileiro.
b) Ao trabalho escravos em fazendas, notadamente nas regiões Norte e Nordeste.
c) Ao trabalho infantil em indústrias nas grandes metrópoles brasileiras.
d) Às péssimas condições de trabalho feminino nas fazendas nordestinas.
e) Às favelas, comuns em grande parte das cidades brasileiras.

(Processo Seletivo – Professor Substituto / Seduc-PI) São características do subdesenvolvimento, exceto:
 
a) Baixa taxa de mortalidade infantil.
b) Dependência econômica e tecnológica em relação aos países plenamente desenvolvidos.
c) Baixa renda per capita e altos índices de analfabetismo.
d) Economia controlada em parte por empresas multinacionais com centros de decisão fora do país.
e) Desrespeito mais ou menos frequente aos direitos humanos.

(Processo Seletivo – Professor Substituto / Seduc-PI) Sobre as origens do subdesenvolvimento é correto afirmar:

a) De modo geral, as nações subdesenvolvidas foram no passado colônias de nações desenvolvidas.
b) Essas nações são chamadas de países periféricos – em contraste com os países centrais, aqueles que estão no centro do sistema internacional.
c) O movimento colonizador se afirmou com a conquista da América, o tráfico de escravos africanos e a exploração dos produtos do Oriente, as chamadas “especiarias”.
d) A colonização de exploração, através do sistema de Plantation, com a produção voltada para o mercado externo e se dava em grandes propriedades rurais, empregando predominantemente o trabalho escravo.
e) Todas as assertivas estão corretas.

(ENEM/05) Leia os textos abaixo:
I - A situação de um trabalhador
Paulo Henrique de Jesus está há quatro meses desempregado. Com o Ensino Médio completo, ou seja, 11 anos de estudo, ele perdeu a vaga que preenchia há oito anos de encarregado numa transportadora de valores, ganhando R$ 800,00. Desde então, e com 50 currículos já distribuídos, só encontra oferta para ganhar R$300,00, um salário mínimo. Ele aceitou trabalhar por esse valor, sem carteira assinada, como garçom numa casa de festas para fazer frente às despesas. (O Globo, 20/07/2005.)

II - Uma interpretação sobre o acesso ao mercado de trabalho
Atualmente, a baixa qualificação da mão-de-obra é um dos responsáveis pelo desemprego no Brasil.

A relação que se estabelece entre a situação (I) e a interpretação (II) e a razão para essa relação aparece em:

a) II explica I – Nos níveis de escolaridade mais baixos há dificuldade de acesso ao mercado de trabalho.
b) I reforça II – Os avanços tecnológicos da Terceira Revolução Industrial garantem somente o acesso ao trabalho para aqueles de formação em nível superior.
c) I desmente II – O mundo globalizado promoveu desemprego especialmente para pessoas entre 10 e 15 anos de estudo.
d) II justifica I – O desemprego estrutural leva a exclusão de trabalhadores com escolaridade de nível médio incompleto.
e) II complementa I – O longo período de baixo crescimento econômico acirrou a competição, e pessoas de maior escolaridade passam a aceitar funções que não correspondem a sua formação.

3 comentários:

  1. eita macho como é que tu faz isso em varias questoês

    ResponderExcluir
  2. 1 questão a resposta é 23, 1+2+4+16

    ResponderExcluir