quarta-feira, 23 de dezembro de 2009

FELIZ NATAL !!!!!



Galerinha !!!!! Antes que eu me desligue totalmente e só volte a postar em 2010, desejo a todos os meus alunos(as) os meus sinceros votos de FELIZ NATAL e próspero ANO NOVO. Que Deus ilumine a todos, que a Sua proteção seja eterna para com vocês.
Só tenho a agradecer a vocês por mais um ano de aprendizado com momentos que alternaram entre a piada e a seriedade, alegrias e tristezas, com derrotas e vitórias, mas no final de tudo a FELICIDADE encontra-se estampada nos nossos rostos. Simplesmente AMO todos, independendo se falo mais com alguns e menos com outros, a minha relação é mesma com todos: AMIZADE.
E é por isso que adoro ser PROFESSOR, mas não apenas o profissional.
Antes que eu derrame um pote de sorvete de lágrimas (kkkkkkkkkkkkk) desejo que possamos nos encotrar em janeiro, felizes, renovados, fortes, questionadores e fraternos.
Um beijo enorme e um abraço maior ainda.

segunda-feira, 21 de dezembro de 2009

Dicas sobre o uso do Cavalo no xadrez

1. Os cavalos são mais fortes do que os bispos em posições fechadas ou estáticas.
2. Os cavalos são peças de curto alcance, desta forma devemos evitar colocá-los nas bordas (nas laterais) do tabuleiro.
3. Os cavalos trabalham melhor com a dama do que os bispos.
4. O cavalo é a melhor peça para bloquear o avanço de um peão.
5. Criar “posições avançadas” para os cavalos significa ter casas no campo inimigo de onde não possam ser desalojadas.
6. Um cavalo que defende outro pode ser uma sobrecarga para cada um dos dois.

Flamboyant

“Uma árvore sem flor chorava cruciantemente a sua desdita.

Ouviu-a Tupã. Penalizou-se e com voz tonitruante sentenciou:
-“Que os raios de fogo do sol ardente transformem esses verdes ramos em milhares de flores rubras”.
Tal aconteceu. A galharia verde das árvores frondosas da mata afastaram-se e o sol operou o prodígio
— a copa verde do flamboyant transformou-se num lindo ramo de flores rubras e fulgurantes.”

A pelada do século XXI



(de verde: Varley, Robinho, Fco. de Assis, Petcléio, Sérgio e Carlos Vasconcelos. de branco: Meu Rei, Aurélio, Geraldo, Café,Severino e Joel Veras)

Para quem perdeu, não se chateie!!! Vc não perdeu "nada", mas para quem foi, com certeza bolou de  rir desses "atletas" olímpicos (kkkkkkkkkkkk). Moçada foi um show de comédia, de esportismo, de performance alá Pet (é o PetClecio = 4 gols) e obviamente de amizade. Valeu pelos companheiros de trabalhos e pelos nossos alunos que "perderam" a manhã do seu sábado para os seus professores pagarem a maior comédia. Valeu moçada da tarde e da manhã!!!!!!

sexta-feira, 18 de dezembro de 2009

Som FS


"Eu presto atenção no que eles dizem, mas eles não dizem nada".



Fazendo uma referência a letra dos queridos Engenheiros do Hawaii "É tão fácil ir adiante e se esquecer que a coisa toda tá errada.". O que esse "caras" estão esperando para salvar a Terra? Só depende deles? É claro que não, o meu papel individual, enquanto um cidadão participativo é crucial na luta por um mundo melhor. No entanto, parece ( e é isso que dá raiva) que somente quando os "homens de terno" tomarem uma posição e assinarem um acordo é que o mundo vai ter uma chance de ser preservado.
A ilusão de um mundo melhor pára num muro chamado economia, quando o bolso de cada país falar mais alto, quando cada presidente garantir que as suas indústrias ganharão mais e mais, quando tornar a aparecer cientistas que negam o impacto das ações humanas e quando finalmente perceberem que até o momento o único planeta do nosso sistema solar, com vida comprovada, é a Terra, o tempo já foi.
E se não gritarmos poderemos ficar que nem a letra dos Engenheiros:  "E eu começo a achar normal que algum boçal atire bombas na embaixada."

Poesia erótica de Drummond

A bunda, que engraçada
Está sempre sorrindo, nunca é trágica.
Não lhe importa o que vai
Pela frente do corpo. A bunda basta-se.
Existe algo mais? Talvez os seios.
Ora - murmura a bunda - esses garotos
Ainda lhes falta muito que estudar.
A bunda são duas luas gêmeas
Em rotundo meneio. Anda por si
Na cadência mimosa, no milagre
De ser duas em uma, plenamente.
A bunda de diverte
Por conta própria. E ama.
Na cama agita-se. Montanhas
avolumam-se, descem. Ondas batendo
numa praia infinita.
Lá vai sorrindo a bunda. Vai feliz
Na carícia de ser e balançar.
Esferas harmoniosas sobre o caos.
A bunda é a bunda,
redunda.

Para que gosta de Carlos Drummond de Andrade e não conhecia o seu lado erótico vai ai o link para conhecer as poesias do livro "O amor natural". Livro show de bola, é uma pena não poder postar algumas poesias, para evitar qualquer interpretação errônea, mas indico essa leitura, tem um poema chamado "No mármore de tua bunda" lôkura total!!!!
Segue abaixo o link e curtam!!!!!

Ai meu paizim, até os chupa-cabras mordem mais do que esse vampiro!!!



Clic no link acima e baixe amanhecer e se delicie com esse romance vampiresco...........(sinto o gosto de sangue na boca, ai que delícia!)

Meios de produção



Por "Modo de Produção", devemos entender a maneira como se organiza o processo pelo qual o homem age sobre a natureza material para satisfazer as suas necessidades. “Produzir é (…) trabalhar”, pondo “em movimento forças” que ajam sobre a natureza (p.67). Estas forças variam com a história e com a sociedade. O trabalho é assim não só “um processo (…) entre um homem e a natureza” mas “supõe uma forma de sociedade” realizando-se em certas “condições sociais”, as “relações sociais de produção”.
Quaisquer que elas sejam, as relações de produção assumem as três funções seguintes:
-determinar a forma social do acesso às fontes e ao controlo dos meios de produção;
-redistribuir a força de trabalho social entre os diversos processos de trabalho que produzem a vida material, organizam e descrevem esse processo;
-determinar a forma social de divisão, redistribuição dos produtos do trabalho individual e coletivo e, por essa via, as formas de circulação ou não circulação desses produtos.
--Meios de Produção
Os meios de trabalho incluem os "instrumentos de produção" (máquinas, ferramentas), as instalações (edifícios, armazéns, silos etc), as fontes de energia utilizadas na produção (elétrica, hidráulica, nuclear, eólica etc.) e os meios de transporte

quinta-feira, 17 de dezembro de 2009

A criação do mundo na visão dos nórdicos

O Frio e o Calor são o princípio de tudo. O frio era Nilfheim, um mundo de escuridão, frio e nevoa. O caso oposto é o cálido, o calor chamado Muspell, o mundo do eterno calor.

Ginnungagup existia entre entre estes dois mundos, ou seja, aqui havia um grande vazio que ele preenchia. Em Ginnungagup surgiu a vida ao encontrarem-se o céu de Niflheim e o fogo de Muspell.
Entre o frio e o calor, dessa união, nasceram primeiro o ogro Ymir ou Aurgelmir, e mais tarde a vaca gigante Audumbla. Ymir se alimentou do leite de Audumbla, e de seu suor nasceu um casal de gigantes, e de seus pés um filho. Essa foi a origem do embrião deles chamados yotes. Audumbla pode viver lambendo o gelo salgado, mas fazendo isto, ela da forma para outro ser primal, Búre, que gera um filho, Bor. Bor se casa com Bestla, a filha do gigante Bolþorn. Dessa união nasceram três deuses: Odin, Vile e Ve. Mais tarde, os três irmãos mataram Ymir, e de seu corpo criaram a terra, de seu sangue o mar, de seus ossos as montanhas, de seu crânio o céu (com um anão em cada canto, como se estivessem segurando-o), seus cabelos as árvores, de seu cérebro as nuvens. Fagulhas de Muspell formaram as estrelas e os corpos celestiais, e os deuses ordenaram seus movimentos, determinando as divisões do tempo. A terra foi circundada por um vasto oceano.


Esse novo mundo foi chamado de Midgard, uma residência para a humanidade, fortificada por uma cerca feita pelas sobrancelhas de Ymir, e eles deram as terras no litoral para os gigantes se estabelecerem. Criaram no centro de Midgard, para que os homens não se sentissem só, o mundo dos asas, Asgard, em cujo centro crescia um grande freixo chamado Yggdrasil. A morte de Yggdrasil podia significar a destruição total do mundo, porque esta era a árvore da vida.
Yggdrasil é habitada por vários animais. Em sua copa vive uma águia que tem um falcão pousado entre os seus olhos. Sob seus galhos, cabritos e veados comem dos seus brotos. A raiz que mergulha em Niflheim é roída pelo dragão Nidhogg. Ao longo desta raiz, o esquilo Ratatosk corre para cima e para baixo, levando insultos do dragão Nidhogg para a águia que vive no topo. A razão dos insultos é porque quando o dragão que vive a roer a raiz começa a prejudicar Yggdrasil, a águia voa até ele e ataca-o ferozmente; enquanto Nidhogg fica a lamber as feridas para sará-las, Yggdrasill se recupera e o ciclo recomeça.

Civilizações Pré-colombianas



Quando o primeiro grande descobridor europeu, Cristóvão Colombo, aporta ao continente americano, encontra lá estabelecidas três grandes culturas, espalhadas por uma vastíssima região que se estende do México ao Chile: os Astecas, os Incas e os Maias.
Os Astecas haviam-se instalado há séculos, após várias guerras de conquista, no território a que hoje chamamos México. Aí constituíram um estado que de algum modo se pode comparar aos estados da Antiguidade, quer aos do Médio Oriente quer aos da região índica. Os Astecas tinham já desenvolvido um sistema de escrita, onde se misturavam sinais ortográficos de carácter fonético e ideogramas, com os quais podiam registar as suas obras poéticas e os seus mitos. Tratava-se de uma sociedade dividida em clãs, em que os sacerdotes e os guerreiros detinham um grande poder sobre os restantes segmentos da sociedade; a pirâmide social descia até aos servos, ocupados na produção agrícola, passando por uma classe de comerciantes e de artesãos. A religião, politeísta, tinha uma tão grande influência na vida quotidiana que a chegada dos conquistadores espanhóis foi encarada por todos, incluindo o imperador reinante, como uma inelutável fatalidade prevista nos mitos. À religião estava associada a astronomia, que registava assinaláveis progressos, embora baseada apenas na observação directa dos fenómenos; dessa observação tinham sido deduzidos dois calendários, um religioso (de 260, dividido em vinte "meses") e um solar (com 365 dias, com 18 meses), sendo os nomes dos meses relacionados com o ciclo dos trabalhos agrícolas. A atestar a sua competência técnica (embora não seja muito completo o conhecimento das suas técnicas de construção) estão as pirâmides, destinadas à prática religiosa (no seu topo localizava-se a mesa dos sacrifícios humanos) e a sua escultura (geralmente de temas dramáticos).


Os Incas tinham estabelecido o seu império num vasto território que ia da actual Colômbia à costa chilena. A sua conquista de tão vasto domínio não estava ainda perfeitamente consolidada no momento da chegada dos conquistadores espanhóis, o que de certo modo facilitou a implantação e dominação destes (o Império Inca seria destruído em 1532, quando Francisco Pizarro derrotou e matou o imperador Atahualpa). A organização social inca, fortemente hierarquizada, compreendia uma família real (cuja origem e poder se identificava com mitos ancestrais), ligada a uma nobreza detentora de poder político, religioso e militar, à qual se subordinava uma classe de agricultores e artesãos, terminando nos trabalhadores agrícolas, destituídos de toda a liberdade. O imperador dispunha de um corpo de cobradores de impostos dotado de apreciável autoridade; por outro lado, a extensão do império obrigava a uma regionalização e à consequente distribuição do poder por um segmento nobre, que representava o poder imperial em todo o vasto país. A economia era baseada unicamente na produção agrícola, sendo a terra propriedade do estado, que a distribuía aos que a iriam trabalhar. É assim fácil de entender que a religião, organizada e dirigida pelo estado, estivesse também, nos seus rituais e mitos, ligada ao ciclo da produção agrícola. Da arte deste povo, que não possui a monumentalidade dos Astecas, conhecem-se esculturas murais com pouca variedade de motivos e trabalhos decorativos em metais preciosos. O maior exemplo das capacidades da sua engenharia está nas estradas andinas que permitiam atravessar todo o império.


A cultura maia apresenta características diferentes das duas anteriores. Os Maias eram uma federação de estados, que se criou em territórios que hoje fazem parte do México (Chiapas) e da Guatemala. A Federação teve uma vida agitadíssima: encontrava-se constituída no século IV da nossa era, mas foi palco de numerosas lutas internas, prolongadas e destruidoras, acabando o povo maia por se fundir com os toltecas (século X), o que lhe deu novo fôlego. As suas cidades começaram a renascer, recompondo-se a Federação. No entanto, nas vésperas da conquista espanhola a crise voltara a instalar-se, e os conquistadores foram encontrar um povo em decadência e desorganização, cuja cultura tinha já quase desaparecido inteiramente. Nos meados do século XVI a cultura maia tinha sofrido o mesmo destino das restantes culturas pré-colombianas: a integração no império espanhol.



FONTE: Infopédia.

quarta-feira, 16 de dezembro de 2009

Classes sociais

SKANK

Ode à Loucura

Em uma tarde primaveril
com um sol de verão,
a geada do inverno,
e as flores de outono

Escutei teu grito surdo,
te vi com meus olhos cegos
cantei para ti
com minha voz muda

Construi
um muro sem tijolos
para proteger-me
de sua loucura racional,

fugi de ti
por uma estrada sem ruas
e cheguei
a um ponto sem fim

(Adonai Teles Andrade.)


Os Celtas

Os celtas adoravam as águas dos diferentes mananciais e consideravam sagradas todas as fontes. O deus das águas termais chama-se Bormo que significa quente. Era também considerado o "luminoso" e "resplandecente"- ou o deus da luz. Seu culto deu lugar à comemoração das célebres festas irlandesas - as "Baltené"- que se celebram no primeiro de Maio.

O deus celta Dagda era conhecido pelo atributo do caldeirão da abundância - entre os celtas, o caldeirão era um dos objetos carregados de simbolismo mágico e mítico, pois no seu fundo se guardavam as essências do saber, da inspiração e da extraordinária taumaturgia - com o qual alimentava todas as criaturas. Aqueles que se socorriam no caldeirão de Dagda não apenas ficavam satisfeitos materialmente como também, sentiam-se saciados de conhecimento e sabedoria.


(Dagda)

Outra qualidade do deus Dagda era a sua relação direta com a música e com o seu poder evocador. Um dos seus atributos era precisamente a harpa, instrumento que manejava com habilidade e arte através do qual invocava as estações do ano. Arrancava também tão suaves melodias deste instrumento que muitos mortais passavam deste mundo para o outro como num sonho, e sem sentir dor alguma.
O deus Dagda foi uma espécie de Orfeu céltico e, entre os seus descendentes, cabe citar Angus que cumpria entre os irlandeses as mesmas funções que o Cupido clássico. Angus era a deidade protetora do afeto e do amor e, em vez de lançar dardos ou flechas, atirava beijos que não se perdiam no ar, senão que se convertiam, depois de terem cumprido, por assim dizer, a sua missão, em dóceis e delicadas aves que alegravam com o seu melodioso trinar a vida dos felizes apaixonados.
Dagda também teve uma filha chamada Brigit que foi considerada pelos celtas como a protetora das artes declamatórias e líricas, era a guardiã do caldeirão do conhecimento, da sabedoria e da ciência.


(Brigit)

O deus Mider governava os abismos subterrâneos e infernais. Era representado utlizando um arco/flecha com o qual selecionava as possíveis vítimas.

FONTE: blog mitologia e religioes

Urbanização


% Urbanização foi um período que se iniciou no século XVIII, a partir da Revolução Industrial em países que se industrializaram primeiro, mas somente no século XX, após a Segunda Guerra Mundial, a urbanização se fez conhecida em todos os países do mundo, principalmente nos países da América Latina e da Ásia.
% A urbanização ocorreu quando as pessoas com o intuito de conseguir melhores condições de vida, trabalho e fácil acesso ao atendimento médico decidem deixar o campo e migrar para as cidades.
% Nos países desenvolvidos a urbanização está forte e diretamente ligada à industrialização. Ocorreu de forma progressiva, o que facilitou o período de construção de moradias, melhoramentos em relação à água tratada, esgoto, luz, etc. e a geração de empregos impossibilitando um processo de conflito em relação aos migrantes, como é o caso de países subdesenvolvidos. Nestes, existia pouco desenvolvimento industrial, o que tornou o processo de migração precoce e gerador de problemas. Está ligado principalmente as más condições de vida, desemprego, alto crescimento demográfico, violência, submoradias e outros.
% Existem também fatores denominados repulsivos que contribuem para que o homem se afaste do campo e migre para as cidades. Entre estes fatores podemos destacar a concentração de terras, a mecanização da lavoura, falta de apoio governamental, falta de recursos para manter lavouras e outros. No Brasil, os fatores repulsivos são predominantes no processo de urbanização já que a concentração de terras nas mãos de poucos impossibilita o homem do campo trabalhar, o maquinário da lavoura prejudica e até extermina o trabalho braçal o que gera desemprego no campo e a falta de ajuda do governo para auxiliá-los na agropecuária.

Texto de Gabriela Cabral.

É lógica!!!!!!


Ao usarmos as palavras lógico e lógica estamos participando de uma tradição de pensamento que se origina da Filosofia grega, quando a palavra logos – significando linguagem-discurso e pensamento-conhecimento – conduziu os filósofos a indagar se o logos obedecia ou não a regras, possuía ou não normas, princípios e critérios para seu uso e funcionamento. A disciplina filosófica que se ocupa com essas questões chama-se lógica.

A lógica é um dos campos da filosofia, e pode ser considerada uma disciplina introdutória para qualquer estudo filosófico. Isso acontece porque a lógica lida com raciocínios e argumentos, e raciocínios e argumentos fazem parte de qualquer reflexão filosófica, seja ela no campo da teoria do conhecimento, da ética, da filosofia política ou da estética.
Hoje em dia temos a lógica tradicional e a lógica matemática ou simbólica. A lógica tradicional é mais simples e mais acessível que a lógica matemática, mas nem por isso tem menos importância. Pelo contrário, a lógica matemática desenvolveu-se graças aos avanços da lógica tradicional. A base da lógica tradicional foi formulada pelo filósofo grego Aristóteles e foi reelaborada durante a Idade Média. Na segunda metade do século 19 a lógica teve um enorme desenvolvimento até chegar a seu estágio atual, a lógica matemática ou simbólica.
Tradicionalmente a lógica foi considerada um portal de acesso ao estudo da filosofia e das ciências.Faz sentido. Discutir e argumentar faz parte do debate sobre qualquer questão. No caso das ciências, conhecer um pouco de lógica pode ser muito valioso. As ciências foram construídas usando procedimentos lógicos e o método científico pode ser visto como lógica aplicada.

FONTE: Marilena Chauí

"Sequestraram minha sogra, bem feito pro sequestrador, ao invés deu pagar o regaste, foi ele quem me pagou"



Dois amigos conversam a respeito de sogra, ate que um diz ao outro.

— O Zé sua sogra já é falecida não é?
— É, eu já tive 3 sogras...
— Que isso cara!
— Ué e do que a primeira morreu?
— Bem, foi por causa de uma abóbora envenenada!
— Credo! Mas e a segunda?
— Também, foi uma abóbora envenenada!
— Vixi, meu véio, que coisa, não diga que a terceira também foi abóbora envenenada?
— Não, esta foi uma paulada na cabeça!
— Cara que loucura, mas porque?
— É porque a maldita da velha não queria comer a abóbora envenenada?

terça-feira, 15 de dezembro de 2009

Mudanças nos fusos horários do Brasil

Entrou em vigor, no dia 24 de junho de 2008, a medida sancionada pelo presidente da República Luiz Inácio Lula da Silva, a qual altera o quadro de fusos horários do Brasil.

Ao invés de quatro, o país passa a ter três horários diferentes. A medida acaba com o quarto horário (Acre e parte do Amazonas ocidental), alterando ainda o fuso horário do Pará, que passará a ter, em todo o estado, horário igual ao de Brasília, ou seja, ele passa a pertencer ao segundo fuso do país (3 horas atrasado em relação a Londres).
Observem as mudanças realizadas na ilustração abaixo (imagens capturadas na rede).


Até então, a divisão do Brasil em 4 fusos horários obedeciam a seguinte ordem, no sentido leste-oeste:
. O primeiro deles, localizado no oceano Atlântico, apresenta a hora mais adiantada. Este não foi alterado, abrangendo as ilhas de Fernando de Noronha, Trindade, Martim Vaz e Penedos de São Pedro e São Paulo. Esse fuso está 2 horas atrasados em relação ao horário de Londres (por onde passa o meridiano de Greenwich).
. O segundo fuso horário é o mais importante, pois representa a hora oficial do país (a hora de Brasília). Abrange o maior número de estados, todos os litorâneos, além de Goiás, Tocantins, Minas Gerais e parte do estado do Pará. Em relação à hora de Londres, este fuso está atrasado 3 horas.
A alteração neste fuso horário se deu com a incorporação de todo o estado do Pará, que anteriormente só era uma porção.
.O terceiro fuso horário abrange parte do estado do Pará, os estados de Mato Grosso, Mato Grosso do Sul, Roraima, Rondônia e a maior parte do estado do Amazonas. Encontra-se a 4 horas atrasados em relação ao meridiano de Greenwich e 1 h hora de Brasília.
Este fuso horário passou a abranger o Acre e a parte ocidental do estado Amazonas, que integravam o quarto horário do Brasil e perdeu, a porção ocidental do Pará, que passou a integrar - por completo a sua área territorial - no segundo fuso horário.
. O quarto fuso horário que compreendia a parte ocidental do Amazonas e o Acre, estando a 5 horas atrasados em relação a Londres e 2 horas em relação à Brasília, foi extinto.

Sendo assim, o Brasil de 4 horários diferentes, passou a ter 3 fusos horários.
Enquanto os livros didáticos de Geografia não providenciam a devida mudança, os alunos precisam estar a par da nova medida e do quadro atual do país em relação à questão dos fusos horários.

FONTE: blog geografia em foco.

sábado, 12 de dezembro de 2009

Morde logo o pescoço dessa dona véi!!!


Não é a Amélia, mas a Rê Bordosa não tem nenhuma vaidade (eu acho)


SOM DO FS!!!!









Alienação - parte I



Alienação é o fenômeno pelo qual os homens criam ou produzem alguma coisa, dão independência a esta criatura como se ela existisse por si mesma e em si mesma, deixam-se governar por ela como se ela tivesse poder em si e por si mesma, não se reconhecem na obra que criaram, fazendo-a em ser outro, separado dos homens, superior a eles e com poder sobre eles.

Na alienação social, os seres humanos não se reconhecem como produtores de instituições sociopolíticas (como, por exemplo, o Estado, a família, o casamento, a propriedade, o mercado, etc.) e oscilam entre duas atitudes: ou aceitam passivamente tudo que existe, por ser tido como natural, divino ou racional, ou se rebelam individualmente, julgando que, por sua própria vontade e inteligência, pode mais do que a realidade que os condiciona. Nos dois casos, a sociedade é o outro (alienus), algo externo a nós, separado de nós e com poder total ou nenhum poder sobre nós.
A alienação social se exprime numa "teoria" do conhecimento espontânea, formando o senso comum da sociedade. Por seu intermédio, são imaginadas explicações e justificativas para a realidade tal como é diretamente percebida e vivida.
Um exemplo desse senso comum aparece no caso da "explicação" da pobreza, em que o pobre é pobre por sua própria culpa (preguiça, ignorância) ou por vontade divina ou por inferioridade natural. Esse senso comum social, na verdade, é o resultado de uma elaboração intelectual sobre a realidade, feita pelos pensadores ou intelectuais da sociedade – sacerdotes, filósofos, cientistas, professores, escritores, escritores, jornalistas, artistas -, que descrevem e explicam o mundo a partir do ponto de vista da classe a que pertencem e que é a classe dominante da sua sociedade.
Essa elaboração intelectual incorporada pelo senso comum social é a ideologia. Por meio dela, o ponto de vista, as opiniões e as idéias de uma das classes sociais – a dominante e a dirigente – tornam-se o ponto de vista e a opinião de todas as classes e de toda a sociedade.

FONTE: oficinadesociologia.blogspot.com

Expansão Marítima e Comercial


  1. Com as grandes navegações a partir do século XV, com a circunavegação da África, a descoberta do caminho marítimo para as Índias por Vasco da Gama, a descoberta da América por Colombo e com a volta ao mundo de Fernão de Magalhães, aumentaram-se as regiões produtoras e consumidoras, surgindo o mercado mundial.
  2. A expansão marítima e comercial européia dos séculos XV e XVI, representou um dos aspectos básicos da transição do feudalismo para o capitalismo nascente.
Fatores que levaram à Expansão.
  1.  A procura de especiarias:  A burguesia européia passou a se interessar em quebrar o monopólio italiano, sobre o comércio no mar Mediterrâneo, mas para isso, era necessário descobrir um novo caminho para as Índias.
  2. A escassez de metais preciosos na Europa: a grande quantidade de moedas usadas pelos países europeus para fazer o pagamento das importações resultou numa escassez de metais preciosos e as minas européias não conseguiam atender a demanda.
  3. Aliança entre o rei e a burguesia: a burguesia e a monarquia aliadas buscam a valorização do comércio e a centralização do poder. Esta aliança possibilitaria derrotar a nobreza feudal. A burguesia fornecia à monarquia capitais necessários para armar exércitos e centralizar o poder. Os reis, por sua vez, deveriam promover o desenvolvimento do comércio, atendendo aos interesses da burguesia.
  4. As Grandes Navegações só foram possíveis por causa dos avanços tecnológicos do século XV. O desenvolvimento da cartografia, os estudos de astronomia, o aperfeiçoamento das embarcações. Os navegadores passaram a utilizar a bússola e o astrolábio que determinava a latitude e a longitude.

quarta-feira, 9 de dezembro de 2009

O Vento



Pra quem gosta de música, essa foi uma das bandas do Brasil que deixou saudades, nessa música tem a famosa frase "não de te dizer o que penso, já é pensar em dizer". Meio emo, mas no fundo todo mundo é meio emo (cruzes!!!!)

Dia de combate a corrupção



Faça a sua parte, fiscalize, cobre, denuncie, grite ao mundo inteiro que a corrupção é um mal social e que as suas consequências estão todos os dias nos meios de comunicação.

segunda-feira, 7 de dezembro de 2009

RDP pra moçada da franjinha!!!!!

PROVA DE HISTÓRIA 1° ANO - GABARITADA

01. (CESPE) O Renascimento Cultural dos séculos XIV a XVI está intimamente ligado à expansão comercial, à reforma religiosa e ao absolutismo político. À luz da assertiva, assinale a opção correta: (2,0 pts)

a) o Renascimento enfatizava uma releitura da cultura religiosa, priorizando em suas produções os subsídios do franciscanismo.
b) o Renascimento Cultural resgatou da Antiguidade Clássica o individualismo, o naturalismo e a crença na imortalidade.
c) considerando as mudanças políticas e culturais da época, sobretudo a afirmação da burguesia como categoria social, é correto afirmar que os renascentistas foram os precursores do socialismo utópico.
d) no Renascimento, sobressaíram-se os valores modernos, burgueses, como o naturalismo e o hedonismo.

02. (FUVEST) O sistema feudal caracterizava-se: (1,0 pt)
a) pela inexistência do regime de propriedade da terra, predomínio da economia de comercio e organização da propriedade pública.
b) pelo cultivo da terra por escravos com produção intensiva e grandes benefícios para os vassalos.
c) pela aplicação do sistema assalariado e trabalho forçado dos vilões nas pequenas propriedades senhoriais.
d) pela divisão da terra em pequenas propriedades e utilização de técnicas avançadas de cultivo.
e) pela propriedade senhorial da terra, regime de trabalho servil e base essencialmente agrárias.

03. (VUNESP) Sobre as associações de importantes grupos sociais da Idade Média, um historiador escreveu: “Eram cartéis que tinham por objetivo a eliminação da concorrência no interior da cidade e a manutenção do monopólio de uma minoria de mestres no mercado urbano” (Jacques Le Goff, A civilização do Ocidente Medieval). O texto caracteriza de maneira típica: (2,0pts)
a) as universidades medievais
b) a atuação das ordens mendicantes
c) as corporações de oficio
d) o domínio dos senhores feudais
e) as seitas heréticas.

04. (UNIFOR) Considere o texto:
“Em São João (24 de junho), os camponeses de Verson, na Normandia (França), devem ceifar os prados do senhor e levar os frutos ao castelo. (...) No começo do inverno, pagavam a corvéia sobre a terra senhorial, para prepará-la, semear e passar a grade. Em Santo André (30 de novembro), paga-se uma espécie de bolo. Pelo Natal, galinhas boas e finas”. (In: J. Isaac e A. Alba. História Universal. São Paulo: Mestre Jou, 1967. p. 33-34). A analise do texto permite afirmar que durante o feudalismo: (1,0 pt)
a) os senhores feudais proporcionavam vários presentes em espécie e em trabalho aos trabalhadores das reservas servil e senhorial.
b) havia grande solidariedade entre os senhores feudais e os servos da gleba, demonstrada na troca de favores entre ambos.
c) os camponeses deviam obrigações aos senhores feudais em parcelas de produção e prestação de serviços gratuitos nas reservas senhoriais.
d) as relações comerciais entre os suseranos e os vassalos eram intensas, principalmente as realizadas no verão e no inverno.
e) os trabalhadores eram livres para plantar e criar animais e vendê-los aos seus próprios senhores em determinados períodos do ano,

05. (CESPE) O modelo tripartido de sociedade, de raiz indo-européia, difundiu-se pelo mundo ocidental e foi fundamental para a formulação política do feudalismo. Compõe o modelo tripartido feudal: (1,0 pt)
a) os que pensam, os que guerreiam e os que comercializam.
b) os que mandam, os que rezam e os que obedecem.
c) os que rezam, os que guerreiam e os que trabalham.
d) os que reinam, os que se submetem e os que se revoltam.

06. (UNIFOR) A doutrina religiosa criada por Maomé foi por ele denominada de Islã, que significa: (1,0 pt)
a) “aqueles que fizeram a paz com Deus”.
b) “a vinda do Messias, salvador dos árabes”.
c) “submissão à vontade de Deus”.
d) “jejuar durante o mês do ramadã”.
e) “o Senhor quer de ti a justiça”.

07. (MED. SANTOS) Luís, o Piedoso, sucessor de Carlos Magno, manteve o Império unido. Com sua morte, começou a crise política, caracterizada de um lado pelas invasões normandas e de outro: (1,0 pt)
a) pela divisão do Império em três reinos, através do Tratado de Verdun
b) pela manutenção da unidade do Império, através do Tratado de Cateau-Cambrésis
c) pela disputa entre seus sucessores, que acabaram mantendo a unidade do Império através do Tratado de Verdun
d) pela divisão do Império, através do Tratado de Cateau-Cambrésis
e) n.d.a.

08. “O estabelecimento dos aldeamentos foi essencial para consolidar a conquista portuguesa e redefinir o espaço cearense. Teve também um papel importante quanto ao nível ideológico no processo de “convencimento” destes povos para aceitarem o novo modo de vida, pois nenhuma conquista se mantém apenas pela violência”. (Francisco José Pinheiro. Mundos em Confronto: povos nativos e europeus na disputa pelo território).
Acerca dos aldeamentos no Ceará Colonial é correto afirmar que: (1,0 pt)

a) foram criados pelos ameríndios, como uma forma de resistência à cultura européia.
b) os aldeamentos foram encaminhados pelos missionários, que buscavam, também, o aumento do rebanho do catolicismo.
c) representou um processo de aculturação, onde o índio local modificou os costumes do branco europeu.
d) foi implementado com o objetivo de escravizar os índios locais para trabalharem na lavoura de café.
e) n.d.a.

09. QUESTÃO EXTRA: Qual a palavra de oito letras que, tirando duas ficam quinze?
QUINZENA

Outra Ilusão


Olhe para a figura que se segue e diga em voz alta e rapidamente as CORES que está a ver e não as PALAVRAS que lá estão escritas.

PROVA DE GEOGRAFIA 1° ANO - GABARITADA

01. (FGV) Para indicar o estágio do desenvolvimento de um país, usam-se diversos índices ou indicadores, como, por exemplo, a situação da renda per capita. Acerca do uso da renda per capita como indicador de desenvolvimento, pode-se fazer a seguinte observação: (2,0 pts)

a) é um critério que permite conhecer melhor a real situação da renda do país.
b) é o melhor indicador para configurar economicamente um país subdesenvolvido.
c) o resultado que oferece é distorcido, pois oculta a má distribuição da renda.
d) como indicador, sua aplicação deve se restringir aos países desenvolvidos.
e) o valor desse índice não é abrangente, pois deixa de indicar a qualidade do trabalho.

02. (UNICAMP) Habitam o norte da Espanha e uma parte do território francês, na vertente leste do Pirineus. Possuem cultura e língua próprias. Há muito tempo reivindicam sua independência e a formação de um Estado ou país independente. Em 1959, fundaram uma organização separatista, chamada ETA, que luta pela autodeterminação do: (1,0 pt)
a) País Basco
b) República da Irlanda
c) Caxemira
d) Quebec Livre
e) Criméia

03. (UNIFOR) A organização das Nações Unidas, ONU, através do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento, propôs a criação do Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) que é calculado: (2,0 pts)
a) pelo levantamento de aspectos quantitativos, tais como total de população, densidade demográfica e grau de urbanização, para caracterizar o estágio de desenvolvimento do país.
b) pelas médias de consumo per capitã de energia e alimentos, pata quantificar o estágio de desenvolvimento do país.
c) pelos níveis de saúde, educação e renda da população para caracterizar qualitativamente as condições de vida da população.
d) pelo resultado da divisão do montante da dívida externa do país pelo conjunto da população.
e) pela comparação entre a população dividida em grupos de acordo com as faixas de renda e a soma total das riquezas produzidas no país, durante um ano.

04. As afirmações abaixo tratam de questões que envolvem escalas. Assinale a verdadeira: (1,0 pt)
a) considere as seguintes escalas 1: 5000, 1:50000 e 1: 500000. A escala mais rica em detalhes, por isso melhor para mapear uma cidade, é a terceira.
b) Se num mapa com escala de 1:100000 a extensão linear de um rio é de 17,3 cm a extensão real é 173 km.
c) a escala é uma relação entre a distância verdadeira no espaço geográfico e a distância equivalente no mapa.
d) escalas de detalhe como 1:1000000 são propícias para a elaboração de mapas ricos em detalhes.
e) escala numérica é igual a escala gráfica.

05.(UECE) Com referências à poluição ambiental, as afirmações abaixo são verdadeiras, exceto: (1,0 pt)
a) a poluição atmosférica deriva da ocorrência de gases tóxicos e de partículas sólidas na água e no solo.
b) poluição representa qualquer condição de degradação das condições ambientais, implicando em deterioração do habitat da população.
c) ruídos excessivos, gases nocivos na atmosfera, detritos sólidos nas águas, informes publicitários agressivos, dentre outros, são agentes poluentes e comprometem a qualidade de vida da população.
d) a poluição, de modo genérico, afeta indistintamente áreas rurais e urbanas, mudando apenas a sua intensidade de atuação.

06.(UFC) Assinale a alternativa em que todos os municípios citados fazem parte da Região Metropolitana de Fortaleza: (1,0 pt)
a) Maranguape, Maracanaú, Baturité e Fortaleza.
b) Caucaia, Pacatuba, Eusébio e São Gonçalo do Amarante.
c) Aquiraz, Eusébio, Canindé e Horizonte.
d) Pacajús, Guaiúba, Quixadá e Maracanaú.
e) Cascavel, Chorozinho, Itaitinga e Pacatuba.

07. Acerca da Doutrina Bush é falso afirmar que: (1,0 pt)
a) representa o expansionismo político e econômico da França.
b) pode ser visto com a invasão e ocupação de Honduras.
c) utilizou-se do discurso do combate ao terrorismo para ocupar países.
d) foi feita durante o governo de Barack Obama.
e)n.d.a.
OBS: Questão ANULADA, não era pra ser a falsa, como diz no texto, e sim a correta.
08. (Mack) Sobre um mapa, com escala 1:750.000, um geógrafo demarca uma reserva florestal com formato de um quadrado, apresentando 8cm de lado. A área da reserva florestal medirá, na realidade: (1,0 pt)

a) 3,6 km².
b) 36 km².
c) 360 km².
d) 3.600 km².
e) 36.000 km².

09. QUESTÃO EXTRA: Qual é o animal que não vale mais nada?
JAVALI

100 anos do Hino Nacional



Galerinha acessem o seguinte site: http://www.hino100anos.com.br/ para conhecerem um poucos mais da história do nosso Hino Nacional que neste ano de 2009 completa o seu cetenário.

PROVA DE GEOGRAFIA 2° ANO - GABARITADA

01. A pirâmide estaria da maior parte dos paises europeus tem base estreita, a parte central larga e o ápice quase tão grande quanto a base. Essa forma se explica pela: (1,0 pt)
a)predominância da faixa etária jovem, típica de locais com alto crescimento vegetativo.
b)população idosa numerosa, conseqüência da elevada esperança de vida e do baixo crescimento vegetativo.
c)ocorrência de guerras de grande proporção, que impedem a natalidade.
d)forte entrada de imigrantes em idade adulta, alargando a parte central da pirâmide.
e)as alternativas A e C se complementam e são verdadeiras.


02. (UFPE) Leia atentamente o texto a seguir: (1,0 pt)
A população, sem limitações, aumenta em proporção geométrica. Os meio de subsistência aumentam em progressão aritmética. Um pequeno conhecimento dos números mostrará a imensidade do primeiro poder em comparação ao segundo. Pela lei de nossa natureza que torna o alimento necessário à vida do homem, os efeitos dessas forças desiguais devem ser mantidos em pé de igualdade.
O texto acima refere-se a uma concepção:
a) neoliberal
b) possibilista
c) neomarxista
d) malthusiana


03. (FEI) Migrações pendulares são: (1,0 pt)
a) movimentos da população rural em direção aos grandes centros urbanos
b) deslocamento maciço de populações urbanas em direção ao campo
c)movimentos ligados a atividades pastoris
d)movimentos diários de trabalhadores entre o local de residência e o local de trabalho
e)troca de imigrantes entre as grandes regiões
OBS: questão anulada, pois na prova não havia a alternativa d como opção a ser marcada

04. A estrutura etária da população de um pais reflete, de imediato, aspectos da sua situação sócio-econômica. Podemos afirmar que um pais classificado como de população jovem apresentaria: (2,0 pts)
a) baixo índice de mortalidade geral e predomínio da agricultura comercial.
b) alto desenvolvimento econômico e mão-de-obra abundante.
c) população homogênea e bem distribuída por idades, mas com baixa renda per capita.
d) vida média da população muito baixa e renda per capita muito elevada.
e) elevada taxa de crescimento vegetativo, com prejuízo do desenvolvimento econômico.

05. Assinale a alternativa correta sobre a demografia: (1,0 pt)
a) A taxa de crescimento vegetativo é calculada pela diferença entre a taxa de natalidade e a taxa de mortalidade em um período determinado.
b) A taxa de mortalidade corresponde à somatória da taxa de mortalidade infantil e dos índices gerais de mortalidade de uma determinada população.
c) A taxa de natalidade corresponde à somatória da taxa de fecundidade e da taxa de crescimento demográfico.
d) Na segunda metade do século XX, a aceleração no ritmo de crescimento da população européia resultou do processo de urbanização associado ao êxodo rural.
e) Malthus associou o crescimento demográfico da população à maior disponibilidade de alimentos, ressaltando que os recursos crescem exponencialmente e a população cresce aritmeticamente.


06. (UECE) Os países que mantém menores taxas de natalidade e mortalidade são os que têm maior proporção de população ativa ou PEA, população esta definida como o conjunto de: (1,0 pt)
a) pessoa acima de 15 anos.
b) pessoas disponíveis para ocupações remuneradas.
c) homens entre 15 e 60 anos
d) pessoas que estão realmente trabalhando.


07. Acerca de demografia do Ceará, é incorreto afirmar que: (1,0 pt)
a) é caracterizado pela extrema mobilidade de sua população, ocasionada principalmente pelos fatores climáticos.
b) há uma superioridade numérica do sexo feminino.
c) a maior concentração urbana encontra-se em Fortaleza.
d) atualmente, assim como todo o Brasil, o Ceará passa por um envelhecimento de sua população.
e) n.d.a.


08. Observe a pirâmide populacional do México: (2,0 pts)
OBS: Não consegui  colocar o gráfico, mas vou resolver isso depois.
Leia as afirmativas abaixo e marque a opção correta:
I. A base mais larga indica uma população jovem.
II. A população masculina é menor que a feminina na faixa até 10 anos.
III. A maioria da população mexicana tem menos de 20 anos.
IV. O topo estreito indica a predominância de idosos e adultos..
Está correto o que se afirma em:
a) I e II.
b) I e III.
c) II e III.
d) II e IV.
e) III e IV.


09. QUESTÃO EXTRA: Três caixa de leite estavam atravessando a rua, mas um carro as atropelou. Por que só duas morreram?

Porque a outra caixa era do tipo "longa vida".




terça-feira, 1 de dezembro de 2009

"Eu vou tirar vc desse lugar....."



"O homem sem chifres é um animal indefeso".

Lua Nova



Seguindo a lógica, vai abaixo o link para o segundo livro do amor entre um vampiro e um pobre mortal (morde logo o pescoço dela!!!!!)

Até o Dr. Pepper zoa dos profs!!


Síndrome de PICA!!! (q nome pra uma doença)

A Síndrome de Pica é na verdade uma espécie de transtorno alimentar também conhecido como alotriofagia ou alotriogeusia e que significa tendência ou desejo incontrolável de comer coisas não comestíveis como terra, carvão, cinza de cigarro, cabelo, etc.

Também caracteriza-se pela vontade anormal de ingerir alimentos crus utilizados como ingredientes tipo farinhas, amidos ou tuberosas sem nenhuma cocção, entre outros.
O distúrbio de Pica, nome derivado do latim e de um pássaro da família dos corvos que come tudo que vê pela frente, se manifesta principalmente em crianças e grávidas. Pode estar ligado tanto à carência alimentar ou deficiência de vitaminas e sais minerais como também ao psicológico, podendo ser perfeitamente tratado.


Eis os diferentes tipos de Pica:

Acufagia – ingerir objetos pontiagudos
Amilofagia – comer amido (i.e. de milho ou mandioca)
Auto-canibalismo – comer partes do corpo (raridade)
Cautopireiofagia – ingerir palitos de fósforo apagados
Coniofagia – comer pó
Coprofagia – comer excremento
Emetofagia – comer vômito
Geomelofagia – comer (freqüentemente) batatas cruas
Geofagia – ingerir terra ou solo
Ctonofagia – ingerir terra ou argila (arcaísmo)
Hematofagia – comer sangue
Hialofagia -ingerir vidro
Lithofagia – comer pedras
Mucofagia – ingerir muco
Pagofagia – comer (patologicamente) gelo
Trichofagia - comer cabelo ou lã (fios ou tecido)
Urofagia – ingerir urina
Xilofagia – comer madeira

1º de Dezembro – Dia Internacional de Luta contra a Aids




Transformar o 1º de dezembro em Dia Mundial de Luta Contra a Aids foi uma decisão da Assembléia Mundial de Saúde, em outubro de 1987, com apoio da Organização das Nações Unidas – ONU. A data serve para reforçar a solidariedade, a tolerância, a compaixão e a compreensão com as pessoas infectadas pelo HIV/aids. A escolha dessa data seguiu critérios próprios das Nações Unidas. No Brasil, a data passou a ser adotada, a partir de 1988, por uma portaria assinada pelo Ministério da Saúde.
O laço vermelho é visto como símbolo de solidariedade e de comprometimento na luta contra a aids. O projeto do laço foi criado, em 1991, pela Visual Aids, grupo de profissionais de arte, de New York, que queriam homenagear amigos e colegas que haviam morrido ou estavam morrendo de aids.
O laço vermelho foi escolhido por causa de sua ligação ao sangue e à idéia de paixão, afirma Frank Moore, do grupo Visual Aids, e foi inspirado no laço amarelo que honrava os soldados americanos na Guerra do Golfo.
Hoje em dia, o espírito da solidariedade está se espalhando e vem criando mais significados para o uso do laço.
O Dia Mundial de Luta Contra a Aids, 1º de dezembro, foi instituído em 1988 pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como uma data simbólica de conscientização para todos os povos sobre a pandemia de Aids. As atividades desenvolvidas nesse dia visam divulgar mensagens de esperança, solidariedade, prevenção e incentivar novos compromissos com essa luta. A iniciativa foi referendada pelo Sistema das Nações Unidas, por meio da Assembléia Mundial de Saúde, e tem o apoio dos governos e organizações da sociedade civil de todos os países. A cada ano, a OMS elege a população/grupo social que registra o maior crescimento da incidência de casos de HIV/aids e define para uma campanha com ações de impacto e sensibilização sobre a questão.



segunda-feira, 30 de novembro de 2009

O "príncipe encantado" do século XXI





Era uma vez uma linda moça que perguntou a um simpático rapaz:
- Amor, você quer casar comigo?
Ele respondeu:
- NÃO!
E a moça não se deu por vencida, viveu feliz para sempre.
Foi viajar, fez compras, conheceu muitos outros rapazes, visitou vários lugares, foi morar na praia, comprou outro carro, mobiliou sua casa, sempre estava sorrindo e de bom humor, nunca lhe faltava nada, bebia cerveja com as amigas todas as vezes que tinha vontade e ninguém dava palpites tão pouco não mandava nela.
Quanto ao rapaz, bem... não teve a mesma sorte.
O rapaz ficou barrigudo, careca, o pinto caiu, a bunda murchou, ficou sozinho e pobre, pois não se constrói nada sem uma MULHER.
FIM!!!

Xixi no banho !!!!!!



Galerinha vamos contribuir para um mundo melhor, para nós e nossos herdeiros, então faça XIXI NO BANHO.
Acesse o site www.xixinobanho.org.br e contribua, além é claro de só fazer o pipi no banho.
"Mas é nojento!"
Nojento é a poluição, a corrupção, a violência e vai seguindo.
bjus e bora lá!!!!

Os Orixás - Yemonjá



Dia: Sábado

Cor: Branco, Prateado, Azul e Rosa
Símbolo: Abebé prateado.
Elementos: Águas doces que correm para o mar, Águas do mar
Domínios: Maternidade (educação), Saúde mental e Psicológica
Saudação: Erù-Iyá, Odó-Iyá

É a rainha de todas as águas do mundo, seja dos rios, seja do mar. Yemonjá é a mãe de todos os filhos, mãe de todo mundo. É ela quem sustenta a humanidade e, por isso, os órgãos que a relacionam com a maternidade, ou seja, a sua vulva e seus seios chorosos, são sagrados.
Yemonjá é o espelho do mundo, que reflete todas as diferenças, pois a mãe é sempre um espelho para o filho, um exemplo de conduta. Ela é a mãe que orienta, que mostra os caminhos, que educa, e sabe, sobre tudo, explorar as potencialidades que estão dentro de cada um.
Dissimulada, e aridlosa, Yemonjá faz uso da chantagem afetiva para manter os filhos sempre perto de si. É considerada a mãe da maioría dos Orixás de origem Iorubá. É o tipo de mãe que quer os filhos sempre por perto, que tem uma palavra de carinho, um conselho, um alívio psicológico. Quando os perde é capaz de se desequilibrar completamente.
Yemonjá é a mãe que não faz distinção dos seus filhos, sejam como forem, tenham ou não saído do seu ventre. Quando humildemente criou, com todo amor e carinho, aquele menino cheio de chagas, fez irromper um grande guerreiro. Yemonjá criou Omulu, o filho e senhor, o rei da terra, o próprio Sol.

domingo, 29 de novembro de 2009

Cabelos muito + vistosos (rsrsrsrsrsrs)

Você irá precisar de duas bananas e uma colher de mel.

Amasse bem as bananas e acrescente o mel.Aplique nos cabelos,deixe agir por 20 minutos.Aplique a pasta uma vez na semana ou quando achar necessário...




OBS: Essa "receita"foi indicada por duas alunas lindas e maravilhosas, se as duas testaram e deu certo é um detalhe que ainda não atentei, mas vou reparar nos cabelos das mesmas com mais empenho!!!!
Valeu meninas!!

MACACO BONG



Galerinha do Rock, essa banda faz um som instrumental muito pirado, para quem curte música, independendo do estilo, esses caras são uma boa pedida.

sábado, 28 de novembro de 2009

SOM DO FS!!!!



PROVA DE FILOSOFIA 3° ANO - GABARITADA

01. Acerca dos tipos de violência, marque a opção onde não há uma das variantes da violência:

a) violência física
b) violência natural
c) violência indireta
d) violência passiva
e) violência simbólica


02. Sobre a definição de violência, marque a opção correta:
a) a violência praticada pelo Estado, é uma violência desnecessária, já que a sociedade não precisa de sua proteção.
b) todas as sociedades apresentam as mesmas visões sobre a questão da violência.
c) a violência tenderá a aumentar nas sociedades democráticas, pois nelas não há o exercício da cidadania.
d) constitui-se violência: matar, ferir, roubar, humilhar, explorar o trabalho alheio.
e) n.d.a.


03. Para Karl Marx:
a) a violência era fruto de uma sociedade socialista desequilibrada.
b) a violência exercida pelo Estado está a serviço das classes dominantes.
c) a violência é uma rede de micropoderes que se estende por todo o corpo social.
d) a violência e a compaixão são a base de toda justiça livre.
e) a violência é fundamental para a manutenção do poder das classes baixas.

04. Podemos definir a “violência justa” de várias formas, exceto:
a) é a violência usada para defender a própria vida ou daqueles que amamos.
b) é a violência que possui a finalidade de libertação.
c) é a violência perpétua, que permite a instalação da paz.
d) é a violência que defende e garante os valores humanos.
e) n.d.a.


05. Podemos definir a violência legítima como:
a) a que é exercida pelos Power Rangers – patrulha do espaço.
b) a intervenção do Estado em inúmeros setores da vida pública.
c) o uso da violência por parte do Estado, por meio de instrumentos como a policia, as penitenciárias e a justiça.
d) a violência reconhecida e registrada.
e) as afirmativas b e c estão corretas.


06. “Os atos de violência exercidos contra pessoas mais frágeis ou dependentes, como velhos, mulheres, crianças, subordinados e pobres, são mais freqüentes do que se imagina. Alguns teóricos consideram que as pessoas como pouco poder de decisão no trabalho e na política tendem a descontar em dependentes ou subordinados, exercendo o pequeno poder. Assim, o funcionário público insatisfeito e de baixo salário se atribui de poder extraordinário diante do usuário que chega ao guichê. O subordinado, com raiva de obedecer às ordens dos superiores, maltrata a mulher e os filhos. A mãe, dominada pelo marido, exerce seu poder contra os filhos”. (Heleieth Saffioli). De acordo com o texto podemos afirmar de forma correta:


a) que a história nos mostra como é fácil parar o processo de violência depois de ter sido desencadeado.
b) que a violência é o uso da força para obrigar uma pessoa a agir de forma voluntária.
c) que o processo da violência se dá de várias formas e em vários setores da sociedade.
d) que a violência física é a única forma encontrada nas sociedades modernas.
e) n.d.a.


07. Acerca dos tipos de violência, marque a opção correta:
a) a violência física é o resultado do uso da força física para assaltar, ferir, constranger alguém.
b) a violência indireta acontece quando o ato visa um fim próximo que não é a violência em si.
c) a violência simbólica resulta da força de natureza psicológica.
d) a violência passiva ocorre toda vez que deixamos de fazer determinadas ações necessárias para salvar vidas.
e) todas as afirmativas estão corretas.


08. QUESTÃO EXTRA: Tempos destes indaguei ao Jorginho e seus amigos quanto dinheiro eles tinham economizado para a turnê de final de ano nas suas férias.
--“possuímos mais de 1000 reais” – disse-me João.
--“Não, temos abaixo de mil reais” – disse Paulo.
-- “A verdade, é que o único fato certo é que possuímos ao menos um real” – disse Tales.
Dialogando posteriormente com o Jorginho, ele me falou que apenas um de seus amigos falava a verdade.
Quem não mentia e quanto dinheiro eles tinham economizado?


Há duas soluções possíveis: 

1ª) Tales falou a verdade e eles tinham economizado exatamente 1000 reais;
2ª) Paulo falou a verdade e eles tinham economizado menos de 1 real.



“Quanto menos os homens pensam, mais eles falam” (Montesquieu)